grafico
grafico
Historia do Vinho Argentina

Argentina e o Vinho Malbec

“É bom que na Argentina exista um pouco de tudo. Existem brancos e quase todos os tintos. Mas há algo importante: um país deve sempre ter uma personalidade e, em tintos, a personalidade da Argentina é o Malbec. Para um país vitivinícola isto é fundamental. Nunca ninguém dirá que o Malbec funciona mal na Argentina, embora não todos são igualmente bons. Ninguém vai discutir que tem uma personalidade forte. Também poderemos elaborar Merlot, Tempranillo, Cabernet ou Syrah, mas a base da argentina será sempre o Malbec.
Michel Rolland

 

Embora na Argentina o Malbec pareça ter encontrado o terroir ótimo para expressar qualidades, esta cepa tem sua origem na França. Ali esta variedade é conhecida como Cot ou Auxerroir e é cultivado principalmente na região de Cahors. Pela sua intensa cor e seus matizes obscuros, os vinhos obtidos com esta variedade eram chamados “os vinhos pretos de Cahors.” Não obstante, na Europa esta cepa não se destacou. Sem dúvida, as condições do clima e solo da Argentina são mais propícias, pelo qual o Malbec se tornou a variedade emblemática do país e na uva tinta mais cultivada.

Argentina y el Malbec

No nosso país o Malbec aporta vinhos profundos, com grande corpo e estrutura. A ameixa é uma das características desta cepa. Com aromas a frutas pretas, cereja madura, anis, frutos vermelhos e violeta durante sua juventude, evolve com aromas a canela e toques de baunilha.

Em Mendoza, há muitos tipos de Malbec que respondem à diversidade de solos e combinações de climas, adquirindo personalidades e com respostas diferentes em cada tipo de solo onde cresce. Para desenvolver todas suas virtudes, requere uma marcada diferença de temperaturas entre dia e noite.

Nos terroir de maior altitude, obtém-se um vinho de ótima acidez, muita cor e taninos abundantes e doces, apto para criança em barrica. Em todos os países há vinhos emblemáticos. Na Argentina é o Malbec.

Malbec: um vinho único

Pela singularidade e qualidades que alcança nos solos de Mendoza, o Malbec é a variedade emblemática da Argentina e o referente importante a nível internacional. Cepa versátil, com a qual é possível elaborar vinhos jovens, rosados, espumantes e também exemplares aptos para prolongadas guardas.


Na sua cor se destaca o vermelho intenso, os matizes violáceos e azulados, especialmente quando é jovem. Para reconhecê-lo pelos seus aromas haverá de lembrar o cheiro das ameixas muito maduras ou das geléias de amora ou ginja. Na boca, o vinho se expressará em todo seu esplendor; se é jovem, apenas uma agradável aspereza impressionará o palato; se já tem alguns anos, será um vinho maduro, de grande complexidade. Seu romance com a madeira aportará aromas e gostos a chocolate, baunilha, couro e café. Outras dicas para reconhecer um Malbec: é um tinto generoso, equilibrado e apaixonado à vez, decididamente nosso e para o mundo. É tempo de descobri-lo e comprová-lo pessoalmente.

 

Tentadoras alianças

Os estilos de Malbec nacional poderiam ser agrupadas em três grandes grupos. A seguir, algumas maridagens ou combinações gastronômicas para cada versão.

- Malbec de caráter jovem, com elegante expressão frutada e notas florais típicas (violetas), alegres e vivazes na boca e com um retrogosto meio. Para este tipo de tinto, que normalmente não tem passo pelo carvalho, a maridagem se orienta ao aperitivo e os salgadinhos (com enchidos e queijos semiduros), pratos simples (pizzas), carnes grelhadas, massas com ragu e a coleção de saborosos peixes de rio.

- Malbec Rosé. Perfeito para abrir um almoço, comida informal ou piquenique e continuar saboreando-lo em receitas com abacate, peixes salitrosos (sardinha, anchova), fígado com cebola, aves (frango, peru), arroz marinheiros, paelha valenciana e coelho guisado.

- Malbec com maturação discreta em madeira (três ou quatro meses), que dá um vinho com um corpo pleno, embora sem as complexidades daqueles que descansaram largamente em barrica. Os risoto com cogumelos, cordeiro e as carnes temperadas serão uma muito boa proposta para acompanhar este vinho.

- Grandes Malbec, com um tempo em barrica não inferior aos 10 meses. As comidas que incluam peças de caça e criadouro (cervo, javali, lebre, faisão, codorna) e as carnes silvestres nativas (ema, guanaco, lama) são realçadas com estes tintos maduros, complexos e estruturados.

Só sugestões. O universo de possibilidades é infinito e aberto aos curiosos amantes do vinho. O desafio é se animar ao prazer das novas sensações."

arriba  home

Argentina y el Malbec
Adega Salentein.

 

grafico
grafico
Select your Altura wine tour Talampaya: Dinosaurios y Vinos Vendimia Valle de La Luna Mendoza Inolvidable Tours Creativos
grafico
Wine Shop
Wine Shop
grafico